quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

Bon Voyage: Paris, parte 3

Bom, faz mais de um ano já que fui para Paris, realizei um dos meus sonhos. Começei a fazer um especial no início do ano com as fotos que tirei de Paris, relatando como foi a minha viagem. Mas, como acabei perdendo o acesso ao blog em Maio, outras partes ficaram faltando. Então, hoje irei voltar a postar sobre aquela viagem, ok? Ok!
Hoje iremos falar sobre a Torre Eiffel!


O caminho para chegar até ela é muito lindo, sabe? Andamos apenas de metrô por lá, e compensa muito. Essa foto eu tirei quando estávamos chegando lá. Ao descer na estação de metrô, caminhamos pelas ruas, que estavam repletas de enfeites de Natal, e antes de chegar na Torre, passamos por uma espécie de galeria ao ar livre com muitas casinhas de madeira (como nossas pobres barraquinhas em quermesses), onde se vendia de tudo, desde a gorros de lã a doces como Macarons. 
(a foto saiu ruim mesmo, eu estava tipo assim, encantada).
E vamos lá, a Torre Eiffel.
Pra começar: ela é gigante pra caramba. Você fica abestado encarando ela.
Como já havíamos comprando o ingresso para subir pela internet (compensa tipo assim, MUITO), não pegamos muita fila. Esperamos apenas o elevador e subimos.
A torre possui três pisos, e aqui vai a minha dica: Se for subir no terceiro piso, e se for inverno, pelo amor de Deus, vão bem agasalhados, com luva, gorro, cachecol e tudo que tem direito, ok? Eu não fui de luvas e mano, sério, jurava que ia perder meus dedos! É muito frio lá em cima, mas a vista compensa tudo.


O primeiro piso existe o famoso piso de vidro da Torre, e é bem legal, você vê uma multidão de pessoas como formiguinhas. Ainda havia uma lojinha, e uma pista de patinação!


Ainda neste dia, nos dirigimos para o Arco do Triunfo, onde foi possível ver a avenida toda iluminada com luzes de Natal. O Arco do Triunfo é muito massa, só fiquei meio bolada porque jurava que era muito grande e não é TÃO grande assim.


Coisas que descobri nesse dia:
1 - O McDonalds de lá é rápido.
2 - A Coca Cola de lá é mais sem gás (em função a um ácido que não é permitido lá, e aqui é.)
3 - A comida na Torre Eiffel é boa, inclusive o lanchinho e a sopa de abóbora.
4 - Vale a pena ficar vendo séries americanas, seu inglês fica top, vai por mim.

quarta-feira, 30 de dezembro de 2015

Um de meus vícios: A Seleção.

É uma das minhas histórias preferidas, e chega ao fim no ano que vem. A série "A Seleção", da escritora Kiera Cass, é composta por quatro livro: A Seleção, A  Elite, A Escolha, A Herdeira, e no ano que vem, teremos A Coroa, o encerramento da saga. Nos três primeiros livros, vemos America Singer em sua cruzada pessoal, encarando a seleção que busca encontrar uma rainha para Maxon, o príncipe. Quando começei a ler, estava com um pé atrás. Me surpreendi com a escrita gostosa e envolvente e logo já estava totalmente apaixonada pelo universo de America. 
Outra coisa que me capturou foi a capa dos livros. Gente, sou obcecada por vestidos, e cara, aqueles vestidos da capa... meu Deus. São lindo de morrer! 

A história é envolvente, te envolve como uma coberta em um dia chuvoso e te prende de jeito. É impossível largar, você termina um e quer outro. Foi assim que me senti quando começei a ler. 


A história se passa em um mundo pós uma "revolução e retomada", agora há castas, reis e os antigos países não existem mais. America é uma número Cinco, castas dos artistas, e se inscreve na seleção simplesmente atoa. Ela tem um namorado, Aspen, um número Seis, e o destino faz eles se cruzarem novamente. Logo, ela se vê apaixonada por Maxon, mas algo a prende ao passado com Aspen e ela precisa decidir o que fazer. Não vou dar spoiler, apesar de ser bem óbvio, procurem, baixem em PDF e leiam, vale muito a pena. 

E ainda temos, no final de cada livro, uma trilha sonora escolhida pela autora para dar vida aos nossos momentos mágicos que imaginamos ao ler lada trecho, frase, desse livro. É mágico. 
O último volume da saga será lançado em 2016, e traz o desfecho do que se iniciou em A Herdeira, que conta a história da filha de America com *SPOILER SPOILER* Maxon, e a seleção que a menina Eadlyn está passando procurando seu "marido". Além dos livros da séries, existem volumes de spin-off da série, como O Príncipe e o Guarda, A Rainha, Contos da Seleção, Diários da Seleção. 

Acordei e mudei

Sou uma daquelas pessoas que vive mudando a cor do cabelo. Naturalmente, eu sou morena. Já fui loira, voltei a ser morena, fiquei ruiva, voltei ao loiro, depois ao moreno e agora, estou no ruivo. Minha ideia era ficar com aquele ruivo mais acobreado, mas descobri uma paixão nos fios avermelhados.
Ao escolher uma tintura, você tem que ter em mente que a chance de ficar igual ao que está na caixinha são mínimas. Pense que seu cabelo já tem uma cor e ao escolher um cor, você deve levar a cor do seu cabelo em questão. Meu cabelo é um castanho claro, então, meu cabelo não fica tão vermelho quando eu pinto, já que não faço uma descoloração antes.





A 6646 da Garnier foi uma das minhas tinturas preferidas, deixou meu cabelo da cor que eu queria, depois de desbotar após algumas lavagens. Meu cabelo ficou daquela cor que está na foto ali em cima.
Como eu queria inicialmente meu cabelo mais acobreado, eu curto as tintas que deixam um "ar" mais laranjinha. Eu curti bastante essa tintura aqui embaixo, da Loreal, Vermelho Pimenta.
Deixou meus cabelos bem brilhosos e a cor ficou bem bonita também.

 O Vermelho Rubi é uma ótima opção também, só que fica mais pro vermelho mesmo.
Inspirem-se no vermelhinho, vermelhinhos é paixão, amor! A única coisa ruim é o ter que manter seu cabelo bonito e saudável. Recomendo sempre uma hidratação power e se você se incomoda com a raiz (infelizmente, sou assim), retoque pelo menos uma vez a cada dois meses (eu retoco uma vez por mês, mas eu sou meio que amo pintar meu cabelo e tal).


terça-feira, 29 de dezembro de 2015

Terça cheia de nostalgia

Primeiramente, queria dizer que todos nós temos uma "âncora nostálgica", como eu eu gosto de chamar (na verdade, acabei de inventar mesmo). A âncora nostálgica é aquilo que, quando visto ou pronunciado, te remete a algo que você ama muito, como um desenho velho, uma boa música, filme, ou até mesmo algum momento.
Mas Bebel, o que é nostalgia? Segundo Wikipédia:"Nostalgia é um termo que descreve uma sensação de saudade idealizada, e às vezes irreal, por momentos vividos no passado associada com um desejo sentimental de regresso impulsionado por lembranças de momentos felizes e antigas relações sociais." 
É normal em determinados momentos de nossas vidas nos deparamos com um sentimento nostálgico. Apesar de ficarmos um pouco melancólicos as vezes, afinal, aquilo que já passou não volta, faz bem. Faz bem olhar para trás e ver tudo que já passamos e onde estamos, ok?
ENFIM, ESTOU ME PERDENDO DO MEU FOCO, que não é escrever um textão sobre nostalgia!
Meu foco é falar sobre minha nostalgia desta terça, chuvosa e propícia para isso.
Hoje acordei ouvindo Kid Abelha.
Eu cresci com meus pais ouvindo Kid Abelha e hoje, sei lá, doze anos depois, ou mais, cá estou eu ainda ouvindo Kid Abelha. Então sim, hoje vai ter nostalgia de Kid Abelha.
Se você nunca ouviu Kid Abelha, ainda dá tempo ok? A banda não está mais ativa, mas não deixa de ser uma das melhores bandas brasileiras. Preste atenção na letra. Na melodia.
Eu aposto que pelo menos uma vez você já deve ter ouvido, qual é gente, todo mundo já deve ter ouvido um trecho que for das músicas.


Formado por Paula Toller, George Israel e Bruno Fortunato. Fizeram um puta sucesso lá em 1980 e até hoje. Imaginem minha surpresa ao embarcar em uma viagem com a faculdade para Ubatuba e o pessoal começar a tocar as músicas deles no ônibus! Melhor viagem ever. 


As músicas tem um jeito muito legal de tocar nossos pensamentos e nosso coração. Qualidade pessoal, isso é música de qualidade. Claro, sem desmerecer as músicas que temos hoje, sim, algumas são umas porcarias e me dão vergonha alheia, mas temos músicas boas sim. Poucas, mas temos. E eu não julgo, afinal, é o que temos né? 

                                                 

Era só isso, um beijo <3





segunda-feira, 28 de dezembro de 2015

Tatuagens e seus significados

Olá, jujubinhas! Tudo bem com vocês? Espero que sim! Já faz um tempo que eu quero bater um papo com vocês sobre tatuagem, que é um assunto que eu super amo. Eu tenho uma tatuagem de coroa no meu antebraço e todo mundo sempre fala: Que legal sua coroa, o que ela significa? Então, hoje vou falar um pouco sobre tatuagens e seus significados. As tatuagens que eu escolhi são as que eu tenho muita vontade de fazer ainda, mas serve de inspiração para vocês.

O desenho que eu tomei como base foi o dessa coroa, mas na hora de tatuar não quis colorir, então a minha coroa é apenas sombreada e só o coração é em vermelho. Cada coroa tem um significado, mas o significado que eu atribui a coroa é que devemos sempre ser lideres justos e o coração em cima é para me lembrar que sempre devemos usar nosso coração e não somente a razão.

1 - Coroa: A coroa é um simbolo utilizado para representar a realeza, poder, justiça, liderança, autodomínio, liberdade, inspiração Divina.


2 - Libélula: A libélula é um inseto fascinante para mim. Assim como a borboleta, sofre uma metamorfose. Significa fertilidade, renascimento, mudança, transformação.


3 - Árvore: Ta aí uma tatuagem que carrega diversos significados. No geral, a árvore pode representar a vida, uma harmonia entre o céu e a terra, pode ser associada á natureza primitiva. Há uma infinidade de tipos de árvores: com troncos grossos e finos, ramificações, folhas, frutos e flores, e cada uma diz algo de especial.


4 - Balão: Não sei bem porque, mas desde criança eu sou bem apaixonada por balões - balões, não bexigas. Deve ter começado quando eu era pequena e não perdia um episódio de "O Mundo Perdido". Enfim, uma tatuagem de balão, pra mim (porque é sempre legal você ter um significado próprio pra essa coisa que você tatuar, além do real significado) me passa a impressão de estar livre. Liberdade. Livre para voar por aí. O significado é a vontade de ascensão pessoal, literalmente "voar", sonhar. As tatuagens são lindas e super ricas em detalhes.

    


Essas são as minhas inspirações, e qual é a de vocês?

O que vestir na virada do ano?

Todo ano, tenho a mesma crise: O que eu devo vestir na noite da virada?
Sou uma pessoa confusa, sempre fui e sempre vou ser. Mas vamos com calma, tudo dá certo no final, ok?
Vamos começar com o básico: a cor.
Existe uma grande teoria que usar determinada cor na virada do ano atrai aquilo que a cor representa.
1. Verde: O verde simboliza a sorte, a esperança, o equilíbrio.
2. Amarelo: Dinheiro, prosperidade.
3. Azul: Tranquilidade.
4. Rosa: Amor
5. Vermelho: Paixão, atitude.
6. Preto: Decisões.
7. Branco: Paz.
8. Laranja: Entusiasmo, ousadia.
9. Dourado: Sucesso, felicidade.
10. Lilás: Intuição, recomeço.


Eu sou o tipo de pessoa que usaria tranquilamente uma roupa contento todas as cores possíveis, porque olha, esse ano foi osso. De verdade.
Mas, infelizmente, se eu aparecer parecendo um arco-iris na festa de virada de ano, serei zoada pela eternidade. Se você não tem esse problema, vai lá.
Sempre acho bacana apostar em um look mais leve pro Ano Novo, bem vibes paz e amor, sabe? Um vestido levinho de renda sempre cai bem, e é a coisa mais meiga. O cropped está bem alta também, aposte.

Se lembre que, ao escolher seu look, você deve levar em consideração o local que irá passar a virada de ano. Se for em uma praia, considere look mais leves mesmo, como um shortinho e uma blusinha de seda, por exemplo, ou um vestidinho, uma saia, algo mais informal. Aposte em uma headband, cai super bem.

Agora, se sua festa for naquela chácara que sua família alugou ou se você for cair na balada mesmo, aposte em looks mais bem produzidos.


Aquele vestidinho simples é um salvação, se joga numa sandália diva e arrasa!



E aí? O que você vai usar na virada?

sexta-feira, 25 de dezembro de 2015

quinta-feira, 24 de dezembro de 2015

Dicas para presentes

Na última postagem, eu frisei o "estar presente." Mas, obviamente, os presentes de Natal não passam despercebidos. Dar um presentinho para aquela pessoa que você ama é muito bom, e receber também, certo? Certo! Aqui vem dicas de presentes para você presentear sua amiga, amigo, namorado, parentes e assim a lista só cresce.
1 - Em dúvida, de livros! Livros são pequenas válvulas de escape para o lugar que você quiser, no momento que você quiser. Aqui estão alguns livros que li e que indico muito para vocês;


E aqui deixo uma dica especial pro fãs de Marvel:

Encontrei essas preciosidades em uma livraria em Bauru, a escrita é bem simples, mas eu gostei, sempre tive o anseio por encontrar livros dos meus personagens preferidos e fiquei super feliz (eufórica) quando encontrei.

2 - A boa e velha cesta.
Vamos admitir, não existe quem não goste de ganhar um boa cesta, recheada de guloseimas, chocolates e assim vai.
Inove: invista em um cesta de acordo com o que a pessoa gosta. Se ela curte chocolates, lote de chocolates. Se a pessoa é fitness, escolha produtos fitness.
O que não pode faltar em uma boa cesta de Natal:
- Vinho (pode ser substituído por refrigerante ou suco, caso a pessoa não beba).
- Chocotone (ou Panetone)
- Cookies de chocolate.
- Bombom.


3 - Bonequinhos (Pop Funko).
Se você está afim de gastar e sabe que seu amigo (ou namorado, namorada, amiga...) curte esse tipo objeto colecionável, não hesite. Eles são umas belezinhas e derrete o coração de qualquer pessoa. Tem todos os jeitos, personagens e cores.

Onde encontrar: Lojas geek, e você encontra também na internet.

4 - CD
O ano de 2015 foi ano cheio de músicas, umas boas, outras chicletes, mas um grande ano. Um CD é uma boa opção de presente, é bem em conta e é um presente muito bom. Aposte no novo álbum do Coldplay, tá sensacional!



Deixando seu Natal mais mágico

Sou daquelas pessoas que acreditam que o Natal tem sua magia. Os tempos mudaram muito. Me lembro de que, quando criança, todas as casas eram enfeitadas, carregadas com pisca-pisca e todas aquelas coisas. Hoje é difícil você achar casas assim. Tudo no Natal tem um brilho diferente. A leitoa que você come no almoço de Natal é mais saborosa do que aquela que você come em um dia comum. Aquele manjar que sua tia prepara fica realmente parecendo um "manjar dos deuses." E então, temos os presentes.
Sabe, as pessoas se esquecem que a magia do Natal, se esquecem o que comemora-se. Fiquem chocados:  o Natal não é só uma data pra você beber cerveja, vinho e se empanturrar de comida!
O Natal celebra algo bem maior que isso, celebra a chegada de Jesus.
Voltando aos presentes.

Todo ano, eu e meus amigos fazemos amigo secreto. Eu gostava de amigo secreto, era uma brincadeira legal. Um dia, percebi que as pessoas não viam o amigo secreto como eu. Para elas, era apenas um jogo em que você tira uma pessoa e compra um presente qualquer. Eu me empenhava em achar algo com significado, algo que eu sabia que faria a pessoa sorrir. Bom, eu sou assim.
Esse ano, todo mundo da minha turma está quebrado. Incluindo eu.
E justo nesse ano, todo mundo quis brincar de amigo secreto. Mas, como metade da turma estava falida, quase ninguém quis participar.
Foi aí que eu tive uma idéia.
O significado do Natal é amor, caridade e não dar presentes, e sim estar presente. Então, ao invés de gastarmos dinheiro com presentes atoas, resolvemos trocar cartas, bilhetes e recadinhos de amor. Os nome foram sorteados e deveríamos escrever uma carta com momentos felizes que passamos com a pessoa, e também valia fazer alguma coisa com as próprias mãos (D.I.Y, sempre).
Colecione momentos, não coisas.
Vale a pena.